29/12/2016

[BELEZA] #PINCEL KABUKI FLAT TOP | VULT

Hello bibous, tudo okay? No post de hoje vou fazer resenha do pincel kabuki reto de passar base da Vult. Eu comprei este pincel e achei que ele merece ser resenhado aqui no blog. Desde já peço mil perdões pela minha face que fica um tanto estranha só de base, mas eu não passei outros produtos, porque queria que o enfoque fosse o pincel, não a maquiagem. Vamos começar? \o/
Pincel kabuki flat top para base da Vult
Para começar a Vult tem uma linha enorme de pinceis para maquiagem, o que eu comprei é o kabuki para base e é o número 12. É possível ver a numeração na foto acima e o logo da marca. Eu comprei na Alpino casa do cabeleireiro em Nova Iguaçu no Rio de janeiro. Custou R$ 47,80 eu achei o preço um pouco salgado mas me arrisquei e aprovei este produto. É fácil de utilizar e não absorve muito produto.
  
Este pincel possui cerdas bem macias e confortáveis ao toque na pele. Tem uma ótima qualidade, eu sei que quando se compra um pincel as cerdas caem um pouco e este quase não caiu. Depois que eu acabo de passar a base ele não fica pegajoso, continua macio e seca rapidamente. Notem que o meu está sujo, eu usei este pincel várias vezes antes de resenhá-lo aqui no blog, queria ter certeza da qualidade e saber se o pincel dá o efeito polido de forma uniforme.
Observem na foto que ele é bem denso e ao mesmo tempo macio. Deixa a base polida e uniforme na pele. Gosto bastante do resultado da pele quando uso este pincel. Notei também que quando eu o uso a base ou até mesmo o BB cream ficam com uma cobertura mais completa e bonita. Bom foram só elogios né? rs
Notem que não ficou com aquelas linhas de rastro quando você passa a base, eu usei nesta resenha a base líquida na Natura una e ela não é uma base matte. Desculpem esta face tão estranha, não sei porque fico um pouco vesga quando olho na lente da câmera rsrsrsrs.

Bom bibous, eu avalio o pincel kabuki da Vult com: 
Kissus

26/12/2016

[RESENHA] #SETE MINUTOS NO PARAÍSO


Hello bibous, tudo okay? No post de hoje teremos a resenha do livro Sete minutos no paraíso, da autora brasileira Rafaella Vieira, este é o segundo livro que eu leio desta autora e posso dizer que gostei muito deste livro, como eu do outro que eu favoritei também. Vamos começar? \o/
Ficha técnica
Título: Sete minutos no paraíso
Autor (a): Rafaella Vieira
Editora: Gutenberg
Gênero: Literatura infanto juvenil
Ano: 2012

Páginas: 184
Avaliação: ★★★+

Sinopse: Sete minutos no paraíso conta a divertida (e complicada!) história do primeiro amor de Raquel, uma adolescente precoce, inteligente, antissocial e sarcástica que se sente a pessoa mais estranha da face da Terra e que acredita não se encaixar em lugar nenhum. Além de enfrentar todas as angústias de uma adolescente no auge das explosões hormonais, ela terá de conviver com uma súbita e silenciosa paixão por Diego, seu melhor e inseparável amigo. Tudo ficará ainda mais difícil quando a prima dele (que é linda de morrer) vem morar na cidade, e ela vê todos os seus sonhos de conquistá-lo desmoronarem, assim como suas notas na escola. Mas Raquel não pretende desistir. Ela faz a seu grande amigo uma proposta que promete mudar definitivamente a história dos dois. Nessa jornada por Sete minutos no paraíso, Raquel descobrirá muito mais sobre si mesma do que era capaz de perceber. Acompanhe, ria, chore e grite com os desastrosos (e gostosos) passos de Raquel na busca insaciável por viver sua paixão. Experimente com ela as descobertas da adolescência.
A RESENHA PODE CONTER SPOILERS
     O livro começa com a divertida e precoce Raquel e sua amizade com Diego, eles são melhores amigos desde a infância e aos poucos Raquel se descobre apaixonada e enlouquecida por seu amigo. Ela é definitivamente uma menina exagerada em suas atitudes, pois se trata de uma adolescente de dezesseis anos que nunca teve uma paixão e ainda não teve nenhum tipo de contato com o sexo oposto. Isso é bem visível durante a leitura graças ao seu comportamento quase que selvagem em imaginar cenas sensuais com Diego. 
      A amizade dos dois é do tipo sincero, por isso Raquel sente que está enganando seu melhor amigo ao não dizer o que sente por ele. A prima de Diego vem passar uns dias na casa dele, e este se torna o pesadelo de Raquel por que ela acha que o amigo quer ficar com a prima. 
Para poder ter uma noite de amor com Diego ela arma um plano mirabolante e propõe a ele que eles tenham a primeira vez juntos para que ambos possam ter experiências em seus relacionamentos futuros, por que ela também finge que está afim de Fred, um garoto bonito, porém idiota que mostra ter algum interesse por ela depois que ela muda de visual.
Diego aceita a proposta maluca da amiga, por estar secretamente apaixonado por ela também, sem que a mesma saiba. Ela marca com ele em um sábado em que os pais e o irmão mais novo estariam fora de casa e o chama para ter esse plano realizado.
O livro é delicioso de ler, eu gostei muito da trama, adoro livros de adolescentes e suas primeiras experiências e de como eles dramatizam o que não precisava ser dramatizado.
“– Viradinha de cabeça sedutora? Como é que é isso?
– Você inclina a cabeça para o lado e sorri.
– Meu Deus… Isso parece tão ridículo.
– Não é ridículo. É seu charme.”...
        A escrita da autora é rápida e fluida, gostei do fato do livro não ficar enrolando só pra possuir mais páginas. A diagramação é muito bem feita e agradável, a cada passagem de capítulo tem um verso de alguma letra de música que tem alguma relação com o capítulo seguinte.
O livro é narrado em primeira pessoa pela Raquel, se tratando de um narrador autodiegético, não encontrei erros significativos de grafia ou concordância. Amei os personagens, todos são interessantes e com fortes personalidades. 
Bom bibous essa foi a resenha, espero que tenham gostado. Se sim deem um like neste post, deixem sugestões e compartilhem e deixe comentem sobre o que vocês acharam da resenha e se já leram ou querem ler este livro. 
Kissus
©
.
.
imagem-logo